Ritidoplastia Cervicofacial

Com o passar dos anos, a redução discreta dos volumes ósseo, gorduroso e muscular, aliada à perda do tônus e da elasticidade cutânea, faz com que a pele da face fique redundante e os tecidos pendentes. Daí há a formação de rugas, apagando o contorno da mandíbula, sulcos profundos ao redor da boca, flacidez da pele e/ou gordura (“papada”) pendulares no pescoço. Dependendo da idade e das características genéticas de cada pessoa, ocorrem diferentes alterações, necessitando de tratamento específico para cada uma delas. A Ritidoplastia cervicofacial tem como objetivo devolver o contorno natural da face e pescoço, de maneira harmônica e simétrica, atuando sobre as estruturas superficiais (pele) e profundas (musculatura), corrigindo a flacidez da pele, rugas e sulcos. É importante lembrar que esse tipo de lifting não corrige as marcas do envelhecimento na testa ou ao redor dos olhos, nem trata as linhas finas ou as irregularidades de forma e textura da pele. Para tal, pode-se lançar mão de procedimentos adicionais.

Considerações Técnicas
A cirurgia de face deve ter a amplitude que o caso necessitar. Deve-se fazer o necessário, mas não mais que isso, sob pena de estigmatizar o aspecto facial. A remoção do excesso de pele deve ser criteriosa para não advir complicações. A cirurgia produz melhores resultados nos casos em que só há flacidez e a pele é fina. Quando a pele é grossa, com marcas profundas (sulcos) e oleosa os resultados são menos intensos.

Procedimento Cirúrgico
A cirurgia é feita com anestesia local associada ao uso de sedativos ou com anestesia geral, e tem duração de 3 a 4 horas. As incisões são posicionadas em dobras naturais da pele ao redor das orelhas e dentro do couro cabeludo. O procedimento consiste na elevação da pele, reposicionamento da musculatura da face e do pescoço e remoção dos tecidos em excesso. Às vezes, uma pequena incisão embaixo do queixo pode ser usada para ajudar a corrigir os músculos do pescoço e/ ou lipoaspirar a gordura excedente.

Pós-operatório
Após a cirurgia é necessária a utilização de um curativo por aproximadamente 24 horas e, algumas vezes, de uma faixa elástica ao redor do pescoço por alguns dias. A primeira lavagem de cabelos é possível já no primeiro dia após a operação. Os pontos de sutura são removidos em 5 a 10 dias e maquiagem pode ser usada após esse período. Embora não seja um procedimento doloroso, são esperados edema (inchaço) e equimoses (roxos) nos primeiros dias. Alterações de sensibilidade também são frequentes nesse período. Os primeiros resultados normalmente aparecem logo após o procedimento e ficam ainda mais evidentes a partir da terceira semana, à medida que as alterações acima citadas vão desaparecendo. A maioria dos pacientes retoma suas atividades já na segunda semana após a cirurgia. Como o processo de cicatrização é diferente em cada pessoa, o resultado final pode demorar meses. A durabilidade do procedimento envolve muitos fatores, tais como: genética, hereditariedade, estado emocional, exposição solar e hábitos de vida.

Para mais informações sobre o procedimento faça o download do arquivo em PDF.

Veja também: