Com o tempo as pálpebras vão se tornando frouxas e redundantes pela perda do tônus das estruturas ligamentares palpebrais, levando a um excesso de pele e protrusão das bolsas de gordura que cercam o globo ocular, conferindo um aspecto facial de tristeza, cansaço e envelhecimento. A blefaroplastia é a cirurgia que, através de diferentes técnicas, visa restabelecer a harmonia das estruturas periorbitárias. É importante lembrar que o tratamento dos “pés de galinha” não é o foco do procedimento, podendo ser adequadamente tratados pela combinação da toxina botulínica tipo A.

Procedimento Cirúrgico
Na blefaroplastia a anestesia é local, podendo ser associada sedação com a finalidade de manter o paciente dormindo durante o procedimento. São realizadas incisões nas pálpebras superiores e inferiores, sendo retirado o excedente cutâneo e tratado o componente muscular e bolsas de gordura da maneira indicada para o caso. O paciente recebe alta logo após o procedimento, sem necessidade de internação hospitalar. Os pontos são retirados com cerca de 5 dias, e as cicatrizes ficam dissimuladas nas pregas naturais das pálpebras, proporcionando excelente qualidade estética.

Pós-operatório
Não há dor no pós-operatório. A fase inicial da recuperação pode incluir edema (inchaço) e equimoses (roxos) ao redor dos olhos. Estes sinais vão diminuir gradativamente. O uso de compressas frias e de colírios para proteção ocular, bem como evitar o calor e a exposição solar (óculos escuros/ chapéu) são fundamentais no período de recuperação.

Orientações Pré-operatórias
Com a intenção de esclarecer algumas dúvidas, queremos passar orientações que julgamos importantes sobre a intervenção cirúrgica.

Para mais informações sobre o procedimento faça o download do arquivo em PDF.

Veja também: