Abdominoplastia e Miniabdominoplastia

A parede abdominal é constituída basicamente por três elementos: a pele, o tecido subcutâneo gorduroso e os músculos abdominais. Alterações em qualquer um destes elementos, isoladamente ou em associação, seja pelo processo natural do envelhecimento, gravidez ou perda ponderal, determina o grau de deformidade do abdome. Como estas áreas não respondem a dieta e rotina de atividades físicas, o abdome assume contorno desproporcional ao restante do organismo. A abdominoplastia visa redefinir as formas e o contorno abdominal através da retirada do excesso de pele e gordura e reposicionamento dos músculos abdominais nos seus locais de origem. Com o advento da lipoaspiração, a intervenção foi se aperfeiçoando e atualmente a técnica conjugada vem sendo cada vez mais utilizada.

Considerações Técnicas
A abdominoplastia não deve ser considerada como tratamento de obesidade, ou substituto de dietas e exercícios físicos. Somente depois de haver a perda de peso esperada e estabilização clínica é que o cirurgião plástico poderá avaliar a indicação de cirurgia para remodelar o contorno abdominal. A escolha do procedimento ideal cabe ao binômio médico-paciente, constituindo etapa fundamental do processo pré-operatório. Quando indicada a abordagem do umbigo, este será mantido o mesmo e apenas reposicionado com as correções estéticas necessárias. A abdominoplastia não impede gravidez posterior, mas é recomendável estar com a prole consolidada para realizá-la.

Cicatriz
Sua posição e extensão variam dependendo da técnica empregada, mas geralmente localiza-se na porção inferior do abdome, posicionada na linha dos trajes de banho. Costuma-se manter microporados todos os cortes por até 90 dias, evitando o sol nesse período. O tempo necessário para adequada maturação da cicatriz é de 1 ano e o aspecto final depende de uma série de fatores, mas principalmente da qualidade de cicatrização de cada indivíduo.

Procedimento
Como há diversas nuances de alterações, há também diversas opções cirúrgicas, como a abdominoplastia clássica, a lipoabdominoplastia, a miniabdominoplastia, a abdominoplastia reversa e a abdominoplastia em âncora. Dá-se preferência à anestesia peridural ou geral e o procedimento dura de 2 a 5 horas.

Pós-operatório
No pós-operatório é necessário andar ligeiramente curvado para frente nos primeiros dias em virtude da tensão estabelecida pelo reposicionamento dos tecidos. Os pacientes podem sentir dor, inchaço, equimose ou dormência temporária na pele abdominal, atenuados pelo uso da malha de compressão, drenagem linfática e analgesia adequada. A maioria dos pacientes retorna ao trabalho em 2 a 3 semanas. Entretanto, pode levar de 4 a 8 semanas para retomar a vida normal, incluindo dirigir, academia e exercícios mais intensos. É importante notar que novas gestações e ganho ou perda substancial de peso podem comprometer o resultado. Entretanto, com dieta adequada e exercícios físicos, o resultado da abdominoplastia pode ser duradouro e manter-se por vários anos.

Para mais informações sobre o procedimento faça o download do arquivo em PDF.

Veja também: